A internet facilitou tudo que fazemos atualmente, e não é à toa que muitas tecnologias se tornaram parte comum da nossa rotina. 

IoT, Big Data, inteligência artificial, machine learning, nuvem, realidade virtual e muitas outras soluções estão cada vez mais presentes nas empresas, nos estabelecimentos comerciais e até mesmo nas residências. Essa transformação é exatamente o que chamamos de revolução digital, onde novos recursos passam a ser mais acessíveis e integrados às nossas atividades.

No entanto, essa evolução também trouxe com ela uma necessidade comum: conectividade. Sem uma conexão de ponta, todas essas tecnologias acabam ficando inacessíveis ou, se funcionam, apresentam baixo desempenho. 

Justamente por isso, escolher um bom provedor de conectividade é indispensável. Mas, um ponto-chave para bons resultados é considerar também em que tipo de ambiente a conexão é necessária: em espaços fechados (indoor) ou ao ar livre (outdoor).

Wi-Fi Indoor e Outdoor: como funcionam as tecnologias de conectividade

Hoje, quando se pensa em conectividade, é impossível não falar sobre Wi-Fi. A tecnologia permite conexões sem fio e revolucionou o acesso à internet, principalmente para dispositivos móveis. É através dela que um grande número de pessoas com aparelhos dos mais diversos – smartphones, notebooks, tablets, entre muitos outros – acessam a rede. 

O Wi-Fi se divide em duas tecnologias de conectividade: indoor e outdoor. A primeira se trata de uma rede para ambientes internos, tendo um alcance menor. Ela é utilizada em escritórios, casas e outros lugares com um pequeno espaço e poucos usuários.

Já o wireless outdoor é indicado para ambientes externos, com um alcance que pode chegar a quilômetros, cobrindo uma área muito maior. Nele, a estrutura difere da opção indoor: o Access Point – aparelho que recebe e distribui o sinal da rede – é instalado em um lugar fixo, enquanto diversos receptores ficam espalhados por outros lugares, ampliando a cobertura da conexão.

O que avaliar na escolha de cada solução

Para garantir uma boa conectividade, é essencial avaliar as aplicações e especificações de cada solução para tomar as melhores decisões de acordo com o ambiente.

Veja o que considerar nas soluções indoor e outdoor:

Indoor

O sistema de Wi-Fi indoor é chamado de DAS – Sistema de Antena Distribuído, em tradução livre do inglês. Ele é dividido em alguns modelos diferentes, cada um com seus usos específicos, que criam uma melhor experiência e qualidade de conectividade:

  • DAS Ativo: com a intenção de cobrir uma área maior, com mais pessoas utilizando a mesma conexão, o DAS Ativo utiliza cabos de fibra óptica para espalhar o sinal. Esse sistema pode se conectar à tecnologia 5G – que promete ainda mais alcance e mais velocidade – e não interfere no uso de outros equipamentos diversos.
  • DAS Passivo: diferente da primeira opção, o DAS Passivo utiliza cabos coaxiais e, por isso, não se adapta ao 5G e pode acabar sendo instável, causando a perda de sinal a depender da situação. No entanto, é um sistema mais barato e extremamente compatível com lugares diferentes e críticos no alcance de sinal, como túneis e aviões, por exemplo.
  • Corp DAS: se a intenção é uma cobertura em espaços específicos, como lojas, conjuntos de salas, andares e outros ambientes corporativos, o Corp DAS é a melhor opção. Ele permite a extensão personalizada do sinal, garantindo uma boa conectividade e limites bem estabelecidos.
  • C Solutions: por fim, para reduzir gastos com despesas operacionais (opex) e em bens de capital (capex), o C Solutions é um sistema que utiliza uma infraestrutura que já existe, otimizando os investimentos e permitindo acesso à internet de maneira simples.

Outdoor

Assim como nas soluções indoor, o Wi-Fi outdoor exige planejamento e boas estratégias para cumprir bem o seu propósito, garantindo boa conectividade nos ambientes desejados. Esse planejamento envolve, principalmente, um mapeamento de onde serão colocados os access points, aparelhos que vão determinar a extensão do sinal.

Há alguns pontos importantes que devem ser considerados nessa fase inicial, como:

  • Estimar a largura de banda – ou bandwidth – necessária para o ambiente;
  • Selecionar os melhores access points para Wi-Fi outdoor com boa velocidade, facilidade de instalação, estabilidade e outras características importantes; 
  • Maximizar a performance do Wi-Fi com antenas direcionadas; 
  • Calcular a potência considerando pontos de acesso, ganho da antena e fatores ambientais.

Com tudo isso em mente, a melhor opção para a instalação de um sistema outdoor é a rede mesh. Ela funciona como uma malha, em que dois ou mais dispositivos Wi-Fi ficam espalhados por um ambiente e se comunicam entre si, criando uma única rede de cobertura. 

O grande benefício dessa tecnologia é aumentar o alcance do sinal e evitar zonas em que ele não chega – principalmente por evitar problemas com refração do sinal, por exemplo, causada por obstáculos no ambiente (como paredes, espelhos, entre outros) e pode acabar atrapalhando a conexão. 

A distribuição uniforme do sinal evita essas questões e permite um desempenho ainda melhor em qualquer ambiente, principalmente os abertos. 

Como parceiros especializados podem apoiar na implantação de Wi-Fi indoor e outdoor

A conectividade se tornou imprescindível em nossos dias, e projetos bem-sucedidos garantem um Wi-Fi com boa cobertura, seja a sua necessidade uma conexão indoor ou outdoor. Mas, para isso, contar com um parceiro especializado é essencial. 

A Seal Telecom oferece a inteligência e os melhores parceiros para a criação e implantação de projetos de conectividade em qualquer ambiente, considerando as necessidades e especificações de cada um deles. 

Fale com nossos consultores e descubra tudo que podemos fazer por você.

comunicacao unificada

Deixe aqui seu comentário:

2020 © Seal Telecom